Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/93
Título: Qualidade da Água Potável Para Consumo Humano na Cidade do Mindelo, São Vicente – Cabo Verde - 2010
Autor(es): Aburaya, Mestre Mara
Andrade, Lara
Palavras-chave: Licenciatura Biologia Marinha e Pescas
Agua
Análises Fisico-Quimicas
Análises Microbiológicas
Data do documento: 3-Mai-2013
Resumo: A água é o mais crítico e importante elemento para a vida humana. Compõe de 60 a 70% do nosso peso corporal, regula a nossa temperatura interna e é essencial para todas as funções orgânicas. Em função do uso a que se destina a água deve apresentar determinadas características. Assim, a água utilizada para beber denomina-se água potável. A potabilidade de uma água é definida através de um conjunto de parâmetros e padrões estabelecidos por normas e legislações sanitárias. O objectivo do presente estudo é avaliar a qualidade microbiológica e físico-química da água potável da ilha de São Vicente, Cabo Verde desde do local de produção (Electra, SA) até a chegada aos consumidores. A água analisada foi colheitada directamente dos reservatórios da Electra (reservatório nas instalações da Electra, Fortinho, Cruz e Monte sossego) e de diversas localidades como Ribeirinha, Cruz João Évora, Alto Mira Mar, Centro Cidade, Monte Sossego, Monte e Fonte Francês. Foram amostradas em média 4 residências domésticas por localidade, e que apresentassem instalações onde a água pudesse ser captada directamente da rede pública. Os resultados dos parâmetros organolépticos apresentaram ausência de sabor, de cor e de turbidez. Na análise dos resultados das análises microbiológicas, todos se apresentaram abaixo do VMA estipulado pelas Directivas do Decreto-Lei nº8/2004, I Série - Boletim Oficial nº6 de 23 de Fevereiro de 2004 e também com as Directivas da União Europeia, embora se tenha verificado presença de coliformes fecais em 12.5% das placas analisadas (o que equivale uma placa das inúmeras analisadas o que torna este resultado insignificativo) e 62.5 % em relação a coliformes totais. Nas análises aos parâmetros físico-químicos, verificou-se que 86% dos parâmetros em discussão apresentam valores abaixo VMA estipulado pelas Directivas do Decreto-Lei nº8/2004, I Série - Boletim Oficial nº6 de 23 de Fevereiro de 2004 e também com as Directivas da União Europeia, sendo excepção os valores de cloreto referente aos meses de Outubro a Dezembro de 2009.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/93
Aparece nas coleções:Projecto de Fim de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Relatório_TFC_ Lara Andrade.pdf581,64 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.